Cruzeiro do Sul - Acre, segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Publicado em 22 de abril de 2015

Dnit aponta 56% das rodovias federais no Acre como ruim; índice é de 74% na BR-364

Dnit emitiu recomendação para que os acreanos evitem trafegar pela BR-364 por contas das precárias condições

br 364 deterioradaEm mais um episódio do descaso no trato com os recursos públicos aplicados na construção da BR-364 nos últimos 16 anos entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, relatório do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), obtido por Contilnet Notícias, aponta o que a maioria dos acreanos que trafega pela rodovia sente na pele: as condições do pavimento asfáltico são as piores possíveis.

De acordo com o levantamento do órgão, realizado em 2013, 56% de toda a superfície do asfalto das rodovias federais no Acre é considerada ruim. Ao todo, são 551 quilômetros (km) de trechos em condições fora dos padrões de qualidade internacional.

Apenas 21% são apontados no estudo como “bons”. Na BR-364 a situação é bem mais crítica: 77% da estrada não oferecem boas condições de trafegabilidade, o que representa 438 quilômetros.

Na BR-317, sentido Assis Brasil, até a fronteira com o Peru, o cenário é menos complicado. Apenas 27% dos 412 km são classificados com ruins. Os trechos “bons” são a maioria, correspondendo a quase 40% da estrada. Relatos recentes, contudo, dão conta das péssimas condições da rodovia, sobretudo nos trechos entre Xapuri e Capixaba e Xapuri e Brasileia.

Escândalo BR-364

A BR-364 tem sido desde o fim de março motivo de muitas discussões no meio político por conta de sua deterioração. Tudo começou quando o líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Luiz Gonzaga, levou pedações de asfalto da estrada para o plenário. A situação se agravou com as constantes chuvas, que acabaram por destruir toda a pavimentação que ainda existia.

Vídeos e fotos postados por usuários da rodovia mostram atoleiros ao longo de trechos entre Sena Madureira e Tarauacá. Neste último fim de semana uma grande cratera surgiu a 150 km de Cruzeiro do Sul, o que provocou a interrupção do tráfego.

Agora, o Dnit emitiu recomendação para que os acreanos evitem trafegar pela BR-364 por contas das precárias condições. Segundo o órgão, pelo menos até junho, início do período de estiagem, a rodovia não apresentará condições seguras de trafegabilidade.

Até meados de 2013 a responsabilidade pelas obras de construção e manutenção das rodovias federais no Acre era de responsabilidade do governo estadual, por meio do Deracre. Devido a sucessivas falhas de engenharia e denúncias de malversação com os recursos detectada por órgãos de controle, o Dnit assumiu a responsabilidade.

Fábio Pontes, Da ContilNet Notícias

Compartilhe

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS