Cruzeiro do Sul - Acre, terça-feira, 25 de setembro de 2018

Publicado em 6 de outubro de 2014

Tião Viana e Marcio Bittar disputam 2º turno no Acre

O segundo turno das eleições para o governo do Acre será disputado pelos candidatos Tião Viana (PT) e Marcio Bittar (PSDB). Segundo a Justiça Eleitoral, com 100% das urnas apuradas neste domingo (5), Viana teve 193.253 dos votos, o que corresponde a 49,73% dos válidos. Bittar recebeu 116.948 votos, o equivalente a 30,10%. Tião Bocalom (DEM), que ficou em segundo lugar em duas das três pesquisas Ibope, encomendadas pela TV Acre, filiada da Rede Globo, ficou em terceiro, com 76.218 votos, ou 19,61%.

Viana acompanhou o resultado no escritório de campanha, no bairro Bosque. Em coletiva à imprensa, o petista agradeceu os votos recebidos. “Quero agradecer a cada eleitor do Acre. Tive uma votação bonita, foram mais de 190 mil votos. A população me fez ter mais votos que a soma dos de Marcio Bittar e Tião Bocalom. Trabalhei com verdade”, disse.

O candidato Marcio Bittar informou, por meio da assessoria, que vai se pronunciar oficialmente apenas na segunda-feira (6), no diretório regional do PSDB.

Atual governador do Acre, Tião Viana (PT) nasceu no dia 9 de fevereiro de 1961 em Rio Branco, capital do estado. Formou-se em medicina pela Universidade Federal do Pará, em Belém (PA), em 1986.

Disputou o cargo de governador em 1994, mas perdeu. Viana elegeu-se senador pelo Acre em 1998, e foi reeleito em 2006. Em 2010, elegeu-se governador do estado pela coligação Frente Popular do Acre (FPA).

Marcio Miguel Bittar (PSDB) é natural de Franca (SP), e nasceu em 28 de junho 1963. É bacharel em história pela Faculdade Claretiano, de Brasília (DF). Em 1994, foi eleito deputado estadual no Acre e, em 1998 e 2010, foi deputado federal. Atualmente, ocupa a primeira-secretaria da Câmara, no Congresso Nacional. Já concorreu ao Senado em 2002, prefeitura de Rio Branco em 2004, e ao governo do Acre em 2006, mas perdeu disputas. Faz parte da coligação Por um Acre Melhor.

Propostas

Durante a campanha, Viana propôs inclusão de ensino integral nas escolas estaduais, educação bilíngue, formação de docentes, manutenção e ampliação da saúde em vigilância, assistência farmacêutica. Também prometeu reforçar a segurança em escolas públicas e o policiamento comunitário, além de dar continuidade ao projeto Ruas do Povo e projetos de  construção de casas. Disse ainda que irá promover a criação de postos de trabalho nos setores industriais.

Bittar destacou em sua campanha a construção de saídas por ferrovia, hidrovia e rodovias, em função dos eixos produtivos e das saídas possíveis de mercadorias e das riquezas do subsolo. Prometeu também dar continuidade aos programas habitacionais existentes, observando a qualidade e idoneidade, além da criação de moradias para agentes da segurança. O candidato propôs fazer uma parceria público-privada para a gestão do sistema carcerário e a construção de mais cadeias.

Campanha

Nas três pesquisas Ibope, encomendadas pela TV Acre, afiliada da Rede Globo, divulgadas entre os meses de agosto e outubro, Tião Viana esteve na frente dos demais candidatos nas intenções de voto. A primeira, datada do dia 12 de agosto, o candidato da coligação Frente Popular tinha 46% das intenções, contra Márcio Bittar e Tião Bocalom, que tinham 19% e 18%, respectivamente. Na segunda pesquisa Ibope, divulgada no dia 12 de setembro, Viana representava 42% das intenções de voto entre os acreanos, Bocalom, 25%, e Bittar, 19%. Na terceira e última pesquisa, desta quinta-feira (2), o petista continuava na frente, com 47%, e Bocalom e Bittar empatados, com 23% cada.

Viana x Bittar

A principal polêmica ocorrida durante a campanha foi o caso das pichações de placas de diversos candidatos que compõem a Frente Popular do Acre (FPA) com inscrições que remetiam à Operação G-7, deflagrada pela Polícia Federal no ano passado, que investigava um suposto esquema de fraudes em licitações de obras públicas.

O candidato Marcio Bittar criticou durante entrevista, que foi ao ar na TV Acre, no dia 28 de agosto, o isolamento do Acre devido à cheia do Rio Madeira, que deixou o Acre isolado por meio terrestre. O candidato disse que pretende promover a ligação dos quatro municípios acreanos considerados isolados (Jordão, Santa Rosa do Purus, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter) com a BR-364.

Janine Brasil-G1 Acre

Compartilhe

    Comentários:

    1. araruta filho disse:

      Quero de coração parabenizar todo e eleitor de Cruzeiro do sul e o vale do Juruá, como votam bem , todas as eleições os elegem dois ou três deputados Federais, agora os mesmos conseguiram até um Senador, pois já tiveram no passado Aloisio Bezerra pai dos Soldados da Borracha grande Senador, parabéns a todos vcs de coração.

    2. Leandro disse:

      Se “o gigante acordou” como foi dito nas ultimas manifestações no Brasil, porque que o Acre não pode acordar junto!!! Tá na hora de mudar, agora é Márcio Bittar 45!!!

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS