Cruzeiro do Sul - Acre, terça-feira, 25 de setembro de 2018

Publicado em 21 de março de 2015

Ex-secretário preso em Guajará teria comprado imóvel com cheque da prefeitura

adailto 1

Adaildo foi levado preso para a delegacia de Guajará

 

Após três meses de investigações a Polícia Civil de Guajará – AM – deflagrou, na última quinta-feira (19), a Operação Skina que resultou na prisão do ex-secretário de finanças do município, Adaildo Melo da Costa e de Rosimar Rodrigues Veiga, apontado como “laranja” em um esquema de desvio de verbas da prefeitura. A operação levou o mesmo nome de um prédio, localizado no centro da pequena cidade, que teria sido comprado pelo ex-secretário, através do suposto comparsa.  Adaildo teria fornecido um cheque da prefeitura no valor de R$ 30 mil para pagar parte do valor do imóvel.

Com o apoio da Polícia Federal, a polícia do Município de Guajará cumpriu na manhã de quinta-feira, quatro mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão. Durante a operação vários documentos foram apreendidos, inclusive uma cópia do cheque que comprova que o ex-secretário teria utilizado dinheiro público para aquisição do prédio.

adailto casa

Adaildo foi preso dentro de sua casa em Guajará

Os detalhes do inquérito estão sob segredo de justiça, mas a redação do Tribuna do Juruá apurou que o imóvel custou um valor de R$ 80 mil e toda transação foi feita por Rosimar, que cumpria ordens do então secretário de finanças. O suposto “laranja”, que também é investigado por agiotagem, teria pegado o cheque com Adaildo para complementar o pagamento.

“No caso da Operação Skina, apesar de correr sobre segredo de justiça, é especificamente para investigar o desvio de recursos públicos para a aquisição de um imóvel comercial em benefícios de pessoas ligadas à prefeitura. A origem dos recursos ainda estamos trabalhando para identificar” – disse o delegado de Polícia Civil Paulo Gadelha, responsável pela operação.

O delegado informou que esta é apenas uma das investigações que apuram irregularidades na gestão do município. Há duas semanas outra operação, denominada Anófeles, foi deflagrada para apurar denúncias de desvio de recursos de convênios do Governo Federal para o combate à malária.

skina mercearia prédio adaildo

Prédio teria sido comprado com cheque da prefeitura

“Há várias outras investigações, mas por conta da precariedade de pessoal, vamos concluir as duas que já foram deflagradas e, logo em seguida, daremos prosseguimento às outras. Quero dizer à população de Guajará que nenhum tipo de investigação vai deixar de ser feita. Pode até demorar um pouco, mas todos os casos acerca de corrupção pública serão apurados até o final deste ano. Queremos colocar fim a essa prática aqui no município” – anunciou Gadelha.

Ainda de acordo com o delegado, outras prisões de pessoas envolvidas em esquemas de desvio de recursos da Prefeitura de Guajará poderão ser realizadas nos próximos dias. Adaildo e Rosimar continuam presos na Delegacia de Polícia Civil do município amazonense.

 Tribuna do Juruá

Compartilhe

    Comentários:

    1. Maria Francisca disse:

      Graças a Deus por isso!!!! Menos um …

    2. Gardenia disse:

      Sinceramente acho pouco o que eles vem fazendo com o povo de Guajará.Sabiam muito bem em quem estavam virando.Mas como um eleito falou “Fulano”roubou mas ja pagou pelo que fez kkkkk.Pois é 22 dias.Se isso foi o suficiente.Então quem votou ta tendo o que merece

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS