Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Publicado em 17 de julho de 2015

Mâncio Lima discute em conferência politicas de Assistência Social

mancio conferencia assistencia socialA prefeitura de Mâncio Lima realizou na última quarta-feira dia 15 de julho, a 9º Conferência Municipal de Assistência Social com o objetivo de avaliar e propor diretrizes para o aperfeiçoamento e consolidação do Sistema Único de Assistência Social o SUAS, com valorização dos trabalhadores, qualificação dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais para o Município de Mâncio Lima. O evento que aconteceu no Centro de Cultura Márcia Alencar contou com a participação de diversas autoridades, estudantes e representantes da sociedade civil.

Para a Secretária Municipal de Assistência Social Ângela Rocha o momento é de unir esforços e pensar as metas e estratégias para consolidar o SUAS até 2026. Na sua avaliação, a conferência teve resultados positivos. “A 9ª Conferencia foi muito proveitosa porque tivemos no debate pessoas de alto nível de discussão, de avaliação e pensamento crítico, as propostas que saíram foram propostas que atendem as nossas necessidades e ficou dentro das nossas expectativas, o apoio do Prefeito Cleidson foi de extrema importância e ele tem se mostrado muito atento às politicas assistenciais, às nossas atividades. Destaco ainda a parceria com as demais Secretarias Municipais que foi fundamental pra o sucesso deste evento. Temos procurado trabalhar sempre em parceria”, disse Ângela Rocha.

Ainda segundo a Secretária, o município tem dado um salto positivo no desenvolvimento de políticas assistenciais. “A Assistência Social era tida como assistencialista e, hoje, ela virou de fato e de direito uma política de assistência social, uma política que cria condições de melhorias de vida para as pessoas, erradicando o trabalho infantil e diminuindo os índices de desigualdades sociais. O nosso trabalho tem sido de conscientização e também de criar novas oportunidades como oferecer cursos profissionalizantes do Pronatec, que ao terminar os alunos terão a oportunidade de criar seu próprio negócio, outros já estão trabalhando no comércio local com carteira assinada. Portanto, as conscientizações que o CRAS está realizando tem dado uma alavancada no desenvolvimento e na formação do público que nós trabalhamos”, finalizou a Secretaria.

As políticas assistenciais no município tiveram um avanço significativo. Muitas famílias que participam do programa Bolsa Família comemoram a melhoria na qualidade de vida, como é o caso da dona de casa Sueli Braga de Lima beneficiária do SUAS. “Eu estou muito satisfeita em participar desta conferência porque na minha vida muita coisa mudou com os programas da Assistência Social. Antes eu não tinha condições de ter uma renda melhor e hoje graças a Deus eu já posso comprar a farda dos meus filhos de ter uma vida melhor. Eu recebo a visita da assistente social, meus filhos tem tido mais tempo na escola, estou muito feliz”, disse a doméstica.

Em seu 6º ano de mandato o Prefeito de Mâncio Lima, Professor Dr. Cleidson Rocha, destacou os desafios enfrentados nos primeiros anos de mandato para implantar uma política de assistência social que não fosse de dar o peixe, e sim, de ensinar a pescar. Segundo ele, hoje, embora ainda muito tímido, é possível ver no Brasil um trabalho assistencial pautado em leis e não mais na política de troca de favores, porém, isso é um desafio que exige um esforço contínuo e de todos.

“Hoje nós estamos discutindo assistência social e eu tomara que todas as palavras ditas hoje nesta conferência sejam de fato aquelas palavras que até 2026 resultem na melhoraria de vida das pessoas, mas, eu só acho que vai melhorar a vida das pessoas se melhorar de fato a política. O nosso trabalho tem sido de institucionalizar as políticas públicas de tal maneira que as pessoas tenham os seus direitos garantidos no atendimento a diversas áreas, inclusive, na área de assistência social. Esta área da assistência social é muito complexa porque sempre no Brasil tem a tradição do político dar o beneficio e em troca querer receber o voto”, disse o Prefeito.

Ainda segundo o Dr. Cleidson Rocha é preciso alertar a população quanto a fiscalização destas práticas. “É preciso alertar a nossa população para fiscalizar esse tipo de ação política de muitos agentes que se apresentam no município como salvadores da pátria que vão resolver todos os problemas da população entregando o benefício em troca do voto, e, este alerta eu faço porque, infelizmente ainda tem parte da população que gosta desse tipo de assistencialismo, gosta desse tipo de políticos. E, eu espero que a partir desse documento final da conferência possamos ter um documento viável, capaz de ser cumprido por qualquer gestor até 2026 e que esteja marcado pela concepção de que assistência social não é uma instância do “toma lá da cá”,  e sim uma instância de direitos, de garantias instituídas em leis, que sirva como guia para os gestores e seja muito bem usado pela população, eliminando de vez a política do corporativismo e da troca de favores”, finalizou Dr. Cleidson Rocha.

Em seu segundo mandato como presidente do Conselho Municipal de Assistência Social e organizador da conferência, Paulo Moll destacou a importância dos conselheiros no acompanhamento e fiscalização das políticas sociais. “Através do conselho a população tem a possibilidade de controlar os trabalhos e ações da prefeitura e da Secretaria de Assistência Social porque nesse conselho tem representantes de vários setores da sociedade civil e representantes do poder público. Ele tem o poder de deliberar sobre todos os projetos, as ações e despesas da Assistência Social. Isso mostra que este Conselho tem um papel importante e fundamental, e, lamentavelmente a participação da população não corresponde a importância que este conselho tem”, disse o presidente do CMAS.

A representante do Conselho Estadual de Assistência Social Adriana Guedes Lima destacou a importância da realização das Conferencias Municipais de Assistência Social. “Essas conferências são importantes porque é através delas que serão definidas as políticas a serem executadas dentro dos municípios. E, a importância da população está presente é que ela pode discutir o que é melhor pra ela, diferente de quando nós, técnicos, estamos discutindo porque não temos a vivência, nós não estamos na vulnerabilidade social, não estamos em situação de risco. E, nesta conferência nós estamos pensando nestas pessoas. O município está de parabéns, a Secretaria Ângela e o Prefeito Dr. Cleidson, porém quem ganha com isso é  a população”, finalizou Andréia Lima.

Ao final da conferência, após a aprovação das propostas a plenária, elegeu quatro delegados para participar da XI Conferência Estadual de Assistência Social, dois da sociedade civil e dois do poder público.

Jenildo Cavalcante

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Mâncio Lima

Compartilhe

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS