Cruzeiro do Sul - Acre, domingo, 23 de setembro de 2018

Publicado em 19 de maio de 2015

Pedido de CPI para investigar gastos com a BR-364 é protocolado na Aleac

Deputado questiona qualidade das obras de pavimentação

br 364 deterioradaO pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os gastos com as obras de pavimentação da BR-364, no trecho entre os municípios acreanos de Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, foi entregue, nesta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa do Acre. O documento foi entregue pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB-AC), um dos oito parlamentares a assinar o documento.

Segundo Gonzaga, o pedido foi encaminhado à Mesa Diretora e ele espera que entre na pauta de votação em até uma semana. Apesar da bancada de oposição ao governo ser composta por apenas nove dos 24 parlamentares, o deputado diz estar confiante que a CPI seja aprovada.

“Deputados da base do governo me disseram que se conseguíssemos as oito assinaturas iriam aprovar o pedido”, afirma.

Condições da estrada

Segundo Luiz Gonzaga, mais de R$ 1,5 bilhão foi gasto na construção do trecho da BR-364, entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul. No entanto, o parlamentar acredita haver irregularidades na obra, dada as más condições de trafegabilidade na pista, que já chegou ser parcialmente interditada em alguns locais, em 2015.

Para embasar a denúncia, ele diz ter registrado as condições da BR-364. “Eu e o deputado federal [Wherles] Rocha filmamos e fotografamos a estrada para poder mostrar os problemas”, conta.

Desde janeiro de 2015, a maior parte da BR-364 passou a ser de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Em matéria publicada pelo G1, no dia 14 de maio, o superintendente do órgão nos estados de Acre e Rondônia, Fabiano Cunha disse que não iria comentar sobre a gestão da estrada no período anterior.

Na mesma ocasião, o G1 entrou em contato com o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre), responsável pelas obras da BR-364 entre os anos de 1999 e 2014. Segundo o órgão, existe ainda um trecho de 63 km na região do município de Feijó, que ainda está sob responsabilidade do Estado. Esse trecho passará também para o Dnit, após a conclusão das obras na pista.

Sobre a possibilidade de uma CPI sobre os gastos com a estrada, o Deracre informou que todos os convênios e contratos firmados para a execução da BR-364 tiveram suas prestações de contas aprovadas.

Yuri MarcelDo G1 AC

Compartilhe

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS