Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Publicado em 11 de julho de 2011

Ato político marca saída de Marina Silva do PV

Ato público na quinta (7) marcou saída do PV da ex-presidenciável e de seus principais colaboradores na campanha de 2010.

Durante o evento, o ex-deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) participou via Skype e afirmou que os partidos estão muito desgastados e cada vez mais distantes da população. Segundo ele, o movimento que surge hoje é importante porque representa uma resposta a um problema fundamental dos últimos anos.

“Como aproximar sociedade dos grandes temas, fazer com que exista a possibilidade de participação política de muitas pessoas que querem participar mas não encontram forma de fazê-lo de maneira ética.”

Para ele, é necessário, em certos momentos, atuar nas instituições, no Congresso, no Senado. “Vamos olhar partidos com as suas limitações ou tentar criar um novo? Essa é uma questão fundamental”, disse. “Foi fundamental para o PV que Marina fosse sua candidata. Ele estava em situação determinada e de repente se ligou a milhões de pessoas que de outra maneira não votariam nele.”

Gabeira, no entanto, negou que sua declaração no ato político signifique que ele tenha deixado o PV. “De jeito nenhum [saiu da legenda]. Eu apenas manisfestei meu apoio ao movimento que a Marina está iniciando. Mesmo com a saída dela agora, acredito e trabalho para uma reconcilição dela com o partido no futuro”, disse à Folha por telefone.

PV

Desgastada após tentar, sem sucesso, mudar a direção nacional do PV, Marina se desfilia contrariando a opinião de aliados próximos, como o deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ). Ele ainda considera ser possível alterar a estrutura da sigla.

Segundo aliados da ex-senadora, tanto o PV quanto Marina perdem com a sua desfiliação da sigla. Para ela, faltará visibilidade e estrutura partidária para os planos eleitorais de 2014. Já os verdes se desvinculam dos 20 milhões de votos obtidos por ela nas eleições presidenciais do ano passado.

A Folha antecipou sua disposição de sair do PV em 19 de março, depois que o presidente do partido, José Luiz Penna, liderou manobra na Executiva Nacional para prorrogar o próprio mandato.

A ex-senadora passou três meses em conflito aberto com a cúpula da legenda. Decidiu sair ao constatar que não teria os votos necessários para afastar o dirigente.

Também deixam o PV seu ex-vice Guilherme Leal, o coordenador da campanha de 2010, João Paulo Capobianco, e o ex-candidato ao Senado Ricardo Young.

Fonte – Folha

Compartilhe

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS