Cruzeiro do Sul - Acre, segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Publicado em 13 de fevereiro de 2014

Grupo de moradores da Comunidade Gama no AM destroem escola rural por demora em reforma

A Policia Civil do município realizará uma apuração para incriminar os autores da destruição do patrimônio público

escola do guajaraNesta semana um grupo de moradores da Comunidade Gama, localizada no município de Guajará –AM, vizinho de Cruzeiro do Sul, destruiu uma escola de ensino fundamental e médio localizada na comunidade. O grupo de vândalos quebraram todas as paredes e parte do telhado da escola revoltados com a demora na reforma da instituição.

Segundo o prefeito do município, Hélio de Paula, existe a previsão da construção de uma escola modelo na localidade, mas que o recurso de aproximadamente 300 mil reais ainda não foi liberado para a administração municipal.

escola guajara 2“A escola padrão será construída no Gama, ela contará ainda com quadra coberta, mas o recurso ainda não foi liberado para o município. Esses moradores ficaram ansiosos pela reforma e decidiram quebrar o patrimônio público revoltados. Isso é uma cena muito triste, pois são diversas crianças e jovens que estudam no lugar. Essa é a única escola do Gama”, disse o prefeito.

A Policia Civil do Guajará dará início a um inquérito para investigar os autores do crime contra o patrimônio público. No dia do crime o delegado acompanhado de quatro policiais militares estiveram na localidade, mas devido a necessidade de uma investigação mais apurada sobre os fatos e o grande número de pessoas envolvidas ninguém foi preso na ocasião.

escola guajara 3“Asseguro a todos que me empenharei a levar à Justiça todos que praticaram ou participaram dessa depredação grave a patrimônio público. Não posso agir por sentimentos mesquinhos de vingança ou vaidade, devo ser imparcial e justo, assim demonstrando um respeito à sociedade que é meu chefe-último. Será realizada uma investigação séria e rigorosa para responsabilizar a todos que promoveram a destruição da escola. Não importando se foram 10, 20, ou 100. Sábado estarei na Comunidade do Gama para colher depoimentos acerca da destruição da escola, oportunidade em que poderão ser registrados Boletins de Ocorrência, expedidos atestados de vida e residência, Antecedentes Criminais, além de, conforme os casos, feitura de TCOs e instauração de IPs.”, explicou o delegado de Guajará Paulo Jorge Gadelha.

Além do prédio os vândalos destruíram ainda todo o material encontrado dentro da instituição de ensino, como bebedouro, quadro, material didático, fogão, entre outros utensílios.

Tribuna do Juruá – Vanísia Nery

Compartilhe

    Comentários:

    1. Francisco disse:

      Bota esses vagabundos tudo na cadeia..

    2. Mizael Fabricio da Silva disse:

      Não adianta a humanidade procurar paz em manifestações ou até mesmo em vandalismo.Só existe um principe da PAZ JESUS CRISTO.A bíblia sagrada diz lá em 2º crônicas cap.7 ver 14 e se o meu povo,que se chama pelo meu nome,se humilhar,e orar,e buscar a minha face,e se converter de seus maus caminhos,então,eu ouvirei dos céus,perdoarei os seus pecados,e sararei sua terra.

    3. eu sou uma moradora e estudante do gama mas agora esto em manaus e eu ajudei sim a derruba a escola pois n aguentava mas o pixe de mucego e a escola estava quase cano na cabeca dos aluno e o dnheiro das obras ja tina saido a muito tempo ta....... disse:

      nunca fale as coisas sem saber

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS