Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Publicado em 14 de outubro de 2014

Vagner Sales fala sobre vitória de Jéssica Sales e trabalho desenvolvido durante 30 anos

“O Leão do Juruá é prudente, não quer o poder pelo poder, mantenho os sonhos do menino que saiu das barrancas do rio Juruá e começou a estudar com 16 anos, pensando em contribuir e mudar a realidade do povo sofrido do interior”, diz Sales.

vagner antonia e jéssica 2Após da divulgação do resultado oficial das eleições 2014 – que confirmou a estreante em disputas eleitorais, Jéssica Sales (PMDB), como um dos oito representantes do Acre, na Câmara dos Deputados, em Brasília, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), um dos principais cabos eleitorais da filha, recebeu a reportagem de ac24horas para falar de vários assuntos relacionados à campanha eleitoral, política partidária, alianças e perspectivas para o futuro político de seu grupo político, em Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre.

A trajetória de vida de Vagner Sales esteve sempre ligada à população da zona rural do municípios de Cruzeiro do Sul. Ele se orgulha ao dizer que saiu do seringal nas barrancas do rio Juruá, onde morava com sua família, com 16 anos. Chegando na cidade, Sales começou a estudar e trabalhou como engraxate, quebrou tijolos para fazer concreto, antes de conseguir o primeiro emprego como faxineiro da Câmara de Vereadores, sendo eleito posteriormente como o vereador mais bem votado da história da parlamento municipal.

“Entrem, fiquem à vontade, vocês estão na casa do povo”, disse Vagner Sales ao receber a equipe de reportagem em sua residência, no centro da cidade de Cruzeiro do Sul. Sales fez questão de destacar que sua casa não tem muros “para o povo ter a certeza que estamos sempre de portas abertas para ajudar nossos irmãos que precisam de um poder público mais presente, atuante e disposto a participar da solução dos problemas do dia a dia de todos. É assim que trabalhamos sem nos escondermos das pessoas que mais precisam”.

Antes de iniciar a entrevista, Vagner Sales fez um verdadeiro desabafo. Ele disse que estava “engasgado com o clima de terror e perseguição política que se instalou no Acre”. Ocupando o cargo de prefeito pela segunda vez, Vagner Sales afirma que sofreu uma perseguição implacável no primeiro ano de seu segundo mandato. “Tentaram tomar um mandato que não é meu, mas do povo que sempre acreditou no trabalho que desenvolvemos na prefeitura. A Justiça agiu de forma isenta e não permitiu que a democracia do voto fosse atropelada”.

vagner com criançaO peemedebista não deixou de fazer criticas aos seus adversários políticos. Para ele, os senadores Jorge Viana e Anibal Diniz, ambos do PT, teriam agido nos bastidores para que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) colocassem uma ação judicial contra ele, na pauta da suprema corte, com o único objetivo de tomar seu mandato. “Passei um ano tentando me defender de uma acusação que pessoas que estavam do lado deles também eram envolvidos, como se tratavam de aliados do PT, nunca foram importunados”, enfatiza Sales.

Vagner Sales destaca que apesar de provar sua inocência e conseguir se manter no mandato, os atos de seus adversários contra sua administração continuam em andamento. O peemedebista ressalta que sindicatos estariam sendo usados de forma política para atingi-lo. Voltando a falar sobre as eleições, Sales disse que a vitória de sua filha “é uma conquista do povo do Juruá”. Ele enfatiza que apesar de Jéssica Sales ter recebido voto de todos os municípios, a campanha dela foi feita praticamente no interior do Acre, “para não atrapalhar meus aliados”.

A vitória de Jéssica Sales credencia Vagner Sales, como uma liderança incontestável dos partidos de oposição, na trajetória de quase trinta anos de mandato de sua família. Sales afirma que sempre lutou pela democracia, destacando que ingressou na vida política em plena ditadura militar, obtendo o primeiro mandato como vereador de Cruzeiro do Sul. Na época, Sales recebeu votos que dariam para elege-lo como o deputado estadual mais bem votado. Sempre lutei e vou continuar lutando contra qualquer tipo de perseguição”.

vagner e perpétuaVagner Sales é chamado carinhosamente pelos aliados, de Leão do Juruá, entre os adversários ficou conhecido como coronel. Ele prefere ser tratado de “o general de brigada que venceu todos os embates contra esta turma que quer se perpetuar no poder”. Durante o bate-papo, o prefeito fez questão de destacar que a eleição de sua filha, não poderia ser credita apenas a ele. Para ele, a vitória foi da persistência, trabalho, carisma e dedicação de Jéssica Sales, além do empenho de seu grupo político que teria se dedicado em “demonstrar a necessidade de todo o Acre ser representado de forma democrática sem centralizar o poder na mão de um único grupo”.

ac24horas – Sua filha foi eleita com mais de 20 mil votos, fazendo uma campanha de apenas 40 dias, logo na estreia em uma disputa eleitoral. Como o senhor explica a votação tão expressiva de Jéssica Sales?

Vagner Sales – A candidatura de Fagner Sales foi retirada pela Justiça Eleitoral, por uma doação de R$ 1,4 mil para campanha da mãe dele. Isso gerou uma revolta dos eleitores do Juruá que passaram a acreditar que há um tipo de perseguição. A Jéssica já chegou com o eleitor revoltado com o que fizeram com Fagner. Isso impulsionou a campanha. Mas o fator decisivo foi exposto quando ela entrou na campanha, se revelando uma política que nem eu, como pai, sabia que existia. Sabia que ela tinha potencial, mas fiquei surpreso com o conhecimento, o discurso, o poder de persuasão e a maneira de abordar as pessoas que ela manifestou. Ela surpreendeu com a maneira carismática que tratava os eleitores e também impressionou quando observei que ela ultrapassou os limites de popularidade, minha e de sua mãe, Antonia Sales. Minha filha fez uma campanha pé no chão, já que muitas lideranças políticas não quiseram apostar suas fichas na candidatura dela. Ela venceu com o apoio do povo que reconheceu que ela representa a renovação na política praticada no Acre.

ac24horas – Apesar de sua filha ter recebido votos em todos os municípios, a campanha foi centralizada no Vale do Juruá. Isso foi uma estratégia política para não prejudicar outros candidatos da oposição?

Vagner Sales – A decisão de trabalhar de Feijó para Cruzeiro do Sul aconteceu porque defendemos o voto distrital. Esse sistema eleitoral que usamos para eleger múltiplos parlamentares proporcionalmente ao número total de votos recebido por um partido ou coligação é ultrapassado. Também pensamos nos nossos aliados com base eleitoral no Alto Acre e demais regiões do Estado. Foi uma estratégia pensada para não invadirmos os redutos eleitorais de candidatos com potencial eleitoral para chegar à Câmara dos Deputados.

ac24horas – Algumas pessoas questionaram o fato de o prefeito de Cruzeiro do Sul lançar a esposa para o cargo de vice-governadora e a filha para deputada federal, como o senhor tratou esta questão com seus aliados?

Vagner Sales – Gostaria de esclarecer que em nenhum momento a candidatura de Antonia Sales foi uma imposição minha. Ela foi convidada por todos os líderes dos 10 partidos da aliança, durante uma reunião. Ela relutou em aceitar, já que seu trabalho garantiria uma reeleição tranquila como deputada estadual, demonstrando desapego ao mandato, topou o desafio. Minha esposa tem uma carreira política independente, o Vagner Sales é um democrata também dentro de casa. Portanto, não fui eu quem lançou Antonia Sales, mas os partidos de oposição que formularam o convite. Da mesma forma aconteceu com Jéssica, que demonstrou vontade de participar da vida política, depois que visitou as comunidades isoladas e observou que o povo precisa de representantes que trabalhem pelo desenvolvimento igualitário de todas as regiões.

ac24horas – Quanto as criticas de adversários e de pessoas de seu próprio grupo político que, após a derrotado nas urnas dizem que o senhor pensou apenas no próprio umbigo, fazendo uma campanha que excluía a chapa majoritária, em detrimento da candidatura de sua filha. O senhor é adepto da familocracia política?

Vagner Sales – Sempre estive aberto ao diálogo, nunca fechei a porta para debater e chegar ao entendimento sobre alianças e candidaturas. Fui pré-candidato ao governo do Acre, mas abri mão para manter a união das oposições, não trato questões políticas com imposição. Qualquer pessoa pode ser candidata, faz parte do processo democrático, mas temos que demonstrar grandeza também nas derrotas. Minha carreira política não foi apenas de vitórias, amarguei uma derrota ao disputar numa chapa majoritária. Não sai atirando e culpando pessoas por minhas escolhas. As pessoas que me acusam de praticar a familiocracia na política são aquelas que estão no poder há 16 anos, sempre buscando manter seus parentes em cargos públicos. Eles fazem criticas porque minha filha foi eleita deputada federal, mas os méritos são dela. Ninguém manda no voto, os eleitores votam naqueles candidatos que acreditam.

ac24horas – Então, a eleição de Jéssica Sales não pode ser encarada como uma demonstração de força e peso político de Vagner Sales?

Vagner Sales – Não creditaria a eleição de Jéssica ao peso político de meu nome ou do nome da mãe dela. Minha filha sempre esteve muito ligada ao trabalho político em benefício da população. Desde criança, ela já compreendia e participava ativamente de tudo que fazíamos. A Jéssica chegou a dividir espaço dentro de nossa casa com dezenas de pessoas que procuravam atendimento de saúde na cidade, cedendo até mesmo sua cama para pessoas enfermas que chegavam do interior. Inclusive, a formação em medicina foi um sonho que nasceu nesta época, quando ela decidiu estudar e se formar em medicina, com o objetivo de ajudar os mais humildes. Ela tem luz própria, eu participei apenas como um incentivador, militante e eleitor. Não se trata de peso político do Vagner Sales, mas é o reconhecimento e a confiança no trabalho que nossa família desenvolve com muito carinho e dedicação há muitos anos pelas pessoas mais carentes do Estado.

ac24horas – Mesmo que a vitória na disputa pelo governo do Acre não se concretize, o senhor sai fortalecido desta deste pleito. Nos bastidores, muitas pessoas já dão como certa a sua candidatura ao Senado em 2018. Este será o próximo projeto do Leão do Juruá?

Vagner Sales – A derrota não faz parte de nossos planos. Trabalhamos para ganhar a eleição, precisamos fazer uma alternância de poder com propostas viáveis. Quando um grupo permanece por um longo período no poder, passa a tratar o bem comum como propriedade privada. O eleitor precisa de novos projetos, de uma nova visão de desenvolvimento que não seja a de centralizar tudo nas mãos do governo. Precisamos de gestores que tratem seus mandados como instrumento de defesa do povo, não como ferramenta para promover a dependência total de seus cidadãos pelas ações do poder Executivo. Não quero pensar em 2018, meu foco é a disputa do segundo turno. Também penso em terminar meu mandato como prefeito, deixando um município estruturado e pronto para o futuro. O Leão do Juruá é prudente, não quer o poder pelo poder, mantenho os sonhos do menino que saiu das barrancas do rio Juruá e começou a estudar com 16 anos, pensando em contribuir e mudar a realidade do povo sofrido do interior.

ac24horas – Então o senhor descarta entrar numa disputa em 2018?

Vagner Sales – Não fujo de novos desafios, mas preciso respeitar a vontade de meu povo que me confiou este mandato de prefeito. Estou realizando o sonho de trabalhar no executivo municipal de Cruzeiro do Sul, nestes dois mandados que não são meus, mas de toda população deste município. Ocupar um cargo executivo acrescentou muita bagagem no aspecto técnico, estou preparado para ser instrumento de defesa do povo de meu Estado, mas como falei anteriormente, tudo depende da conjuntura política dos partidos do nosso bloco. Ninguém constrói uma candidatura sozinho, precisamos de pessoas que acreditem e estejam dispostas a empunhar bandeiras. Esta construção só acontece através do diálogo, da apresentação de boas propostas e de um trabalho de base bem consolidado. Se os partidos chegarem ao entendimento que eu reúno estas características, estarei à disposição. No momento, quero ajudar a fazer as mudanças que nosso povo precisa.

ac24horas-Ray Melo

Compartilhe

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS