Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Publicado em 16 de janeiro de 2015

Sétimo envolvido em assalto a empresário é peça-chave do crime

Sérgio Titanic

Sérgio Titanic

“Sérgio Titanic” foi preso no centro da cidade Cruzeiro do Sul na tarde de quinta-feira, 15, onde passeava calmamente ao lado da esposa. Acredita-se que ele seja o grande mentor do assalto a mão armada na casa do empresário João Garapa, ocorrido no dia 30 de dezembro, que resultou na morte de um policial militar.

Na manhã desta sexta-feira, 16, o delegado de polícia Luiz Tonini concedeu entrevista coletiva à imprensa e deu detalhes do processo de investigação e como chegaram a mais um envolvido no latrocínio.

De acordo com o chefe de investigações, Sergio Oliveira dos Santos, 43, o “Titanic” já tem passagem pela polícia, incluindo tráfico de drogas. Ele Cumpria pena no município de Tarauacá e há pouco tempo recebeu da justiça o benefício de cumprir a pena em regime aberto.

delegado Luiz Tonini

Delegado Luiz Tonini

Para não levantar suspeitas de sua participação em mais um crime, ele permaneceu por vários dias em Rio Branco. Mas o eficiente trabalho da Polícia civil em parceria com a Polícia Militar descobriu que o mesmo havia voltando a circular tranquilamente por Cruzeiro do Sul.

De acordo com o delegado apensar de “Titanic” negar qualquer participação, durante depoimento, que contou com a orientação de seu advogado particular, os demais envolvidos no assalto já confirmaram que ele seria peça-chave na série de assaltos planejados.

O inquérito aponta uma aproximação premeditada de “Titanic” com o empresário. O que leva a crer que nesse período ele conseguiu orquestrou todo o esquema, tendo acesso a informações valiosas, como os horários de entrada e saída do comércio e da residência, assim também o movimento diário do caixa do supermercado.

 Durante essa trade, Titanic será encaminhado ao presídio Manoel Neri da Silva, onde já estão os demais comparsas, aguardando judicial.

Relembre o crime

Dois homens armados assaltaram empresário João Garapa na frente da residência dele. O comerciante estava acompanhado do segurança particular, o policial militar M. Araújo. João Garapa foi atingido com duas coronhadas na cabeça e o militar foi morto, baleado com um tiro nas costas. Os assaltantes fugiram levando cerca de R$ 300 mil.

A polícia durante as primeiras 24 horas pós o crime conseguiu prender “Pica Pau” e há cerca de uma semana já havia prendido outros cinco envolvidos. Acredita-se que “Titanic” era o único que faltava ser capturado.

Tribuna do Juruá

Compartilhe

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS