Cruzeiro do Sul - Acre, domingo, 23 de setembro de 2018

Publicado em 9 de novembro de 2013

O que está por trás das eleições do PT

estrela do pt 2As eleições gerais do PT, que ocorrem amanhã (10), estão causando um frenesi no meio político. Depois de quatro administrações consecutivas, os militantes expõem as vísceras da legenda.  As tendências Democracia Radical (DR) e Democracia Socialista (DS), que estiveram unidas por todo esse tempo, decidiram se engalfinhar. Na realidade, não existem diferenças ideológicas, apenas a disputa por mais espaço político, o que se constitui em uma luta inglória para ambas.

Para entendê-las melhor é preciso conhecer as suas origens. Comecemos analisando a primeira corrente, a DR. Nasceu nos anos 80 sob o nome de Partido Revolucionário Comunista (PRC), cujos principais expoentes eram o hoje governador do Rio Grande do Sul, Tasso Genro, e o ex-presidente da sigla, José Genoíno. Como o fim do Socialismo Real, houve uma cisão. De lado e agora denominada Nova Esquerda, ficaram os moderados e, mantendo a tradição, formou-se o Movimento por uma Tendência Marxista (MTM).

Os membros da Nova Esquerda reformularam o programa partidário, principalmente durante o congresso de 1991. Genro e Genoíno foram os artífices e, aliados a membros da principal tendência, a Articulação, fizeram passar todas as suas teses. A partir daquele encontro o heterônimo de PPB (Projeto Para o Brasil) praticamente se fundiu à tendência de Lula e José Dirceu.

A DS sempre foi inexpressiva tanto no plano nacional como local. A sua inserção como tendência no Acre aconteceu por uma óbvia razão: ela está aglutinando todos os descontentes da fusão DR/Articulação. O candidato Sibá Machado era o principal líder da então maior força política do PT no Acre.

O Processo de Eleição Direta  (PED) acirrou os ânimos entre os militantes. Xingamentos, agressões físicas e suspeita de fraude dão a tônica do pleito. Desde publicações no Facebook denunciando depredação de carro até a suspeita de alteração de dados, passando pela possibilidade de intervenção nacional, essa eleição do PT ficará na história.

Caso a DS perda as eleições, os deputados Sibá Machado, Thaumaturgo Lima e Jonas Lima cairão em desgraça. Como detêm mandatos, gradativamente serão aniquilados pelo representante-mor da DR, Francisco Nepomuceno, o Carioca. A título de exemplos: recordem o que aconteceu com os ex-deputados Mazinho Serafim e Fernando Melo.

Ermício Sena é o candidato do núcleo do poder, capitaneado pelos irmãos Viana. É o favorito e, apesar da boa formação acadêmica, não tem autonomia para tirar o partido do buraco que se encontra. Aliás, o PT é um mero partido da ordem, igualando-se às demais legendas na famigerada disputa do poder pelo poder. Perdão leitor, o PT não é igual, é pior, porque tem uma vertente fascista e observação por dinheiro público.

Tribuna do Juruá – Jorge Natal

Compartilhe

    Comentários:

    1. nemesio durans disse:

      eh um balaio de gatos que no inicio do poder vieram com promessa de não roubar ou praticar corrupções, e nos decepcionaram muito!!!!!!!! E defender os trabalhadores e a classe operaria na cidade e no campo era o MOTE, JAH VÃO PARA 16 ANOS NADA ACONTECEU!!!!!!, formaram GRANDES carteis de tudo ateh do G – 7, ACREDITEM !!!!!!!!!!! DAR PRAH CONFIAR??????? CHEGA DESSA TURMA , e se cuidem quem vem para substituí -los , se fizerm besteiras , vão entrar nas galerias dos desacreditados, que nUnca mais se elegerão em destaques em tudo que empreitem . Exemplos consistenteS estar a turma do PMDB, QUE PARA SE ELEGER OU BUSCAR EVIDENCIAS, tem que se unirem NACIONALMENTE COM PT!!!!!! eh, VERDADE OU MENTIRA?????????

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS