Cruzeiro do Sul - Acre, sábado, 22 de setembro de 2018

Publicado em 14 de julho de 2011

Mulher reclama de mal atendimento na Defensoria Pública

Mulher de 28 anos queria resolver um problema envolvendo a propriedade dela e da vizinha e não gostou do atendimento.

Maria Sueli Souza da Conceição, moradora no Bairro da várzea, procurou a Defensoria Pública para resolver uma questão com a vizinha que tem uma casa dentro do quintal dela.

Sueli entende que foi mal atendida pelo defensor público, Alberto Augusto, que teria lhe dito que esse tipo de queixa não se resolve naquele local, e que ela procurasse o Juizado Especial. “Ele disse que só podia resolver se eu comprasse uma casa e doasse para a minha vizinha. Depois saiu da sala onde fazia o atendimento e me deixou falando sozinha”, comentou.

Completamente insatisfeita com o que teria ouvido, a dona de casa diz que se pudesse comprar uma casa, não teria procurado ajuda na Defensoria Pública. “Eu imaginei que um defensor existisse para ajudar pessoas humildes, sem recursos para pagar um advogado, mas me senti desrespeitada por alguém que é pago com o dinheiro público para defender a população com suas dificuldades”, disse.

O defensor público, Alberto Augusto, disse que o caso se trata de ação possessória inferior a 40 salários mínimos, devendo ser tratada no âmbito do Juizado Especial Civil.

O defensor nega que tenha sugerido que a mulher comprasse uma casa para a vizinha. Segundo ele, a outra parte é que disse não ter para onde ir, e que só sairia do local, caso Sueli, lhe doasse uma residência para morar.

Doutor Alberto explicou que devido ao reduzido número de defensores na cidade, não pode ficar o dia todo atendendo uma única pessoa, quando outras dezenas estão à espera de atendimento. Ele também denunciou as péssimas condições de atendimento da Defensoria na cidade e o reduzido número de defensores, ao citar o exemplo de que atuam na região, 6 juízes e 6 promotores e apenas 2 defensores.

Escrito por Adelcimar Carvalho

 

Compartilhe

    Comentários:

    1. Antonio Marques disse:

      Esse defensor e um grosso, mau educado, ele ter e que ser transferido desta cidade…
      ta velho já, não ganha nehuma causa e ainda bota a maior banca…

    2. Fatinha disse:

      A Defensoria publica é um orgão que deverdeia ter pessoas que soubesem realmente atender a população.A Secretaria é extremamente iguinorante, atende com uma arrogancia sem tamanho, precisamos de profissionais que tenham educação para atender nossa população, não e pelo fato de ter muitoo serviço que os cidadãos devem ser maltratados, a policial que trabalha é outra que é extremamente arrogante, precisa de curso de aperfeiçoamoento e atendimento ao cidadão,so por q usa essa fardinha não precisa ser tão orgulhosa, isso tudo acaba a humildade deveria prevalecer neste setor.

    3. Direito de Defesa disse:

      Falar de um assunto q n se tem dominio é ilário. No entanto, lidar diarimante c centenas de psas q clamam justiça, sem a menor estrutura funcional é humanamente impossivel, agradar! JESUS CRISTO n agradou, imagine a DP c a estrutura q tem. As psoas humildes são ajudadas e tem o seu pleito satisfeito, mesmo diante da carencia funcional q é pública e notória! As arrogantes, so criticam e n fazem nada p mudar a situação. Ao tomarem partido, deveriam argumentar c qm realmente pode resolver a situação: NOSSOS GOVERNANTES!

    4. roberta disse:

      É o direito de defesa esta quase certo so que deveria exergar q a defessoria é o lugar onde as pessoas carentes que n tem condições de pagarem um advogado procuram, é la onde elas deveriam ser bem atendidas mas não é isso q acontece a secretaria é muito grossa as vezes as pessoas tem ate resseio de pedir alguma informção a policial olha p as pessoas com indiferença, e esse defendor é um grosso mal educado trata as pessoas masl falando alto, gente ta mas do que na hora de alguma autoridade tomat providencia e transferir este defensor !!!!!!!!!!!!!!!

    5. Adjames disse:

      Infelizmente existem bons e maus profissionais em todo segmento social. A sorte é que estas figuras quando morrem fedem igual ou mais que os meros mortais. Se ligam peido azedo.

    6. Alex Oliveira disse:

      Realmente… Esse senhor atende mal mesmo.

    7. Marcelo disse:

      Direito de Defesa!??
      Ilario se deparar com a cara de pau de uma pessoa que coloca a culpa de sua mal educação, e sua falta de etica na estrutura em que trabalha, falta de vergonha, as pessoas que vaun até aí saun aquelas de classe baixa que não podem pagar um advogado particular, teem que serem bem tratadas, vc tem que fazer um curso de reciclagem em relações Humanas, ou entaun pedir sua conta o mais rapido possivel, sem falar que esse defensor publico aí é uma merda. Nossa população precisa de socorro urgente.
      SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO SOCIEDADE CRUZEIRENSE.

    8. Mariana Rios disse:

      Primeiramente,gostaria de frisar que quando um advogado decide prestar um concurso para defensoria publica esta ciente do salario e das condicoes,ok.Caso esse senhor nao tenha paciencia,ou melhor competencia para lidarcom pessoas humildes de baixa renda,TENHA CULHAOOO para montar seu proprio escritorio e atender uma clientela vip,assim ele fica rico,pois me sinto envergonhada em ser estudante de Direito quando me deparo com colegas desse nivel.
      Nao o conheco senhor,mas de o lugar a novos defensores que estao ainda na gama do aprender,da boa vontade,de ganhar causas,do contrario,atenda a populacao de uma maneira decente,ok,afinal seu salario q todos sabem q e baixo mesmo,mas nao se esqueca que e pago por essas pessoas humildes,certo…olha a dica sr.prefeito e afins,Varzea Paulista precisa crescer junto c a populacao,ja ta em tempo d dx de ser uma cidadezinha medilcre…

    9. Vanessa disse:

      Vendo essa reportagem não me senti só, toda vez que vou na defensoria tem uma defensora que as vezes trata bem e outras mal, hoje ouvi ela dizer sendo que eu estava em uma reunião de conciliação sobre herança, inventário, onde eu reeivindicava a parte que era do meu pai e ela falou tanto pra mim quanto para a outra parte que é legal cobrar herança mas moralmente ela achava errado e que meu pai não moveu uma palha, não suou para construir nada…. sendo que ela não sabe o que eu passei e nada pq meu pai não deu o suor ele deu a vida! Morreu construindo o banheiro que não tinha! Fiquei absurdamente indignada, não tinha nem direito de resposta, pq ainda poderia sair mais prejudicada dali, minha dor de cabeça não foi nem pelo o que passei ali com a outra parte mas pelo atendimento em que me senti ofendida!

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS