Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Publicado em 3 de outubro de 2013

Homem morre dentro de táxi após receber atendimento e ser liberado do Hospital do Juruá

Elson Maia de Araújo 2Elson Maia de Araújo, 30, morreu dentro de um táxi, a caminho de Mâncio Lima, após ter recebido atendimento médico no Hospital do Juruá e ter sido posteriormente liberado. O homem deu entrada na unidade hospitalar na tarde desta quarta-feira (01) sentindo fortes dores abdominais, vomitando e com a pressão arterial elevada.

Segundo os relatos da família, ao dar entrada no hospital, Elson foi colocado em uma cadeira de rodas onde recebeu medicamento através de soro na veia. O jovem foi liberado à noite, mas sentindo os mesmos sintomas de quando havia dado entrada no hospital, chegando a vomitar minutos antes de sair da unidade, sendo informado que se tratava apenas de efeito da medicação.

Elson Maia de AraújoAo ser liberado a família fretou um taxi para retornar ao município de Mâncio Lima, e nas proximidades da cidade a acompanhante percebeu que Elson Maia estava morto, retornando ao Pronto Socorro, onde a enfermeira constatou a morte.

O  tio de Elson, Francisco Araújo, disse que o sobrinho sofria com dependência química, chegando a ter consumido uma grande quantidade de álcool nos últimos dias.

“Ele sempre bebia, dava aqueles problemas de bebida mesmo. Ele foi para o Hospital de Mâncio Lima, e os médicos lá encaminharam ele para cá, e aqui deram alta para ele. Ele bebia bastante , mas não era direto não”, disse.

Segundo o diretor administrativo do Hospital do Juruá, Drº Marcos Lima, a direção do hospital determinou a instauração de um processo de sindicância interno para apurar a motivação da morte e as circunstâncias de atendimento do paciente.

“ Está sendo realizada a necropsia, e o hospital tem a comissão de ética médica. Já foi passada nessa manhã para o Drº Reginaldo, que é o presidente da comissão, e entrará em contato com os familiares que acompanharam o paciente, e ouvir também toda equipe médica que estava no plantão, e também os enfermeiros e técnicos de enfermagem. Nós temos questões administrativas e questões éticas, por isso é importante ter de forma bem serena uma apuração detalhada do ponto de visa técnico dos procedimentos que foram adotados. E se for constatado algum tipo de falha serão tomadas medidas tanto administrativas, quanto éticas”, relatou.

Tribuna do Juruá – Vanísia Nery

Compartilhe

    Comentários:

    1. Augusto Júnior disse:

      Porque digitam “Dr°”? Quando o correto é Dr. para homem e Dra. para mulher?

      Independente de ter sido dependente químico, o homem deveria ter sido atendido de forma correta. Já pensou, eu como professor, diferenciar meus alunos se forem pobres ou ricos; se negros, índios ou brancos; viciados ou não?

      É complicado viver num país em que o médico brinca com as vidas das pessoas!

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS