Cruzeiro do Sul - Acre, terça-feira, 18 de setembro de 2018

Publicado em 19 de janeiro de 2015

Família alega e Polícia contesta omissão envolvendo morte de jovem de 18 anos

Para despistar os policiais, Edson Andrade da Costa, 18, arriscou-se atravessar o rio Juruá, mas acabou morrendo afogado. O incidente ocorreu na tarde do último sábado (17). O corpo passou por exames no Instituo Médico Legal.

Temendo ser preso pela polícia ele fugiu. Quando percebeu que os militares estavam no seu encalço, Edson teria entrado no rio, mas após nadar cerca de 50 metros desapareceu nas águas. Duas horas depois, uma equipe do Corpo de Bombeiros localizou o corpo do rapaz.

A família muito abalada com o ocorrido alegou à imprensa nesta segunda-feira, 19, que a PM poderia ter evitado a morte do jovem, morador do bairro do Miritizal. Em contrapartida, os militares afirmam ter feito o possível para salválo. Inclusive, um policial teria estendido a mão, na tentativa de resgatar a vítima, mas teria sido ignorado.

Tribuna do Juruá

Compartilhe

    Comentários:

    1. PM de coracao disse:

      É sempre assim, a culpa sempre é da policia. Quem não deve não deve não teme. Quanta hipocrisia, coitadinho; se não sabia nadar por que pulou no rio? Achou o que procurava, quando aos policiais estão de parabéns, heróis que deixam seu lar, sua família para cuidar das dos outros…

    2. genildo Rodrigues correia disse:

      Essa história ta muito mal contada.

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS