Cruzeiro do Sul - Acre, domingo, 23 de setembro de 2018

Publicado em 19 de outubro de 2011

Família acusa equipe do Samu de negligência em morte de criança

Mãe diz que a filha de um ano morreu depois que uma equipe do Samu esteve no local e retornou sem prestar socorro.

O caso aconteceu em um Conjunto Habitacional, no Bairro Nossa Senhora das Graças em Cruzeiro do Sul, na tarde de terça-feira (18). Segundo a família, a pequena Ana Clara de um ano e um mês de idade, apresentava sintomas de convulsão quando foi acionado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Núbia da Silva, 21 anos, mãe da criança, diz que logo que a filha começou a crise, uma vizinha acionou o Samu. Quando a equipe chegou, segundo a mãe, um técnico em enfermagem examinou a criança e informou que retornaria à base para buscar o médico. Nesse período de tempo a criança teria morrido.

“Quando a ambulância saiu daqui ela ainda respirava, estava com vida. Mas infelizmente não resistiu e não conseguiu esperar a volta do Samu. Os últimos suspiros da milha filha foram dados nos meus braços”, diz a mulher em desespero.

A coordenadora do Samu em Cruzeiro do Sul, Solange Alencar informou que desde o primeiro momento que a equipe esteve no local foi constatado a morte da criança por obstrução das vias aéreas. E que o médico foi acionado, apenas para confirmar o óbito.

“Na ligação tivemos dificuldade de identificar qual era o estado da criança e como aqui trabalhamos com duas equipes, uma básica e outra avançada, enviamos a equipe básica. Mas, infelizmente não havia mais nada a ser feito. Ao percebermos que a criança havia falecido, deslocamos posteriormente o médico para atestar a morte, que já havia ocorrido, antes mesmo da chegada da primeira equipe”, afirma à coordenadora.

A família denunciou o caso ao Ministério Público. O promotor de Justiça Iverson Bueno, está acompanhando o caso. Ele solicitou que fosse realizada a necropsia no corpo de Ana Clara, com o laudo do IML e depoimentos de familiares e testemunhas, o Ministério Público pretende apurar as acusações com relação à suposta negligência.

www.tribunadojurua.com – Dayana Maia

Compartilhe

    Comentários:

    1. comentario disse:

      como pode a samu fazer um atendimento sem o medico e o tec ñ pode dier que a criança estava morta ñ é medico p atesta que estava ou ñ morta nem a enfermeira tambem ñ pode afirma///cade a justiça////essa samu mais outras vezes ///sempre samu/////

    2. metafísica disse:

      A idolatria pela burocracia é o erro crasso do ser humano.Pelo fato de alguém está com saúde em perigo o sistema de saúde de qualquer lugar tem que atender o cidadão não importa a situação econômica.É dever do Estado atender com qualidade.E outra coisa é que tem pessoas maldosas ligando para o SAMU, atrapalhando o delicado trabalho e fundamental para nós.Deveria ter punição severa quem atrapalha este trabalho especial.

    3. triste disse:

      parabens toda equipe do ministerio publico,continuem apoiando a nossa sociedade pois somos lesados por todos que não pensam no amanhã, mães ,pais sociedades em geral denuciem os fatos errados,pelo o povo que não sabe o que é igualdade.

    4. KRYSTEN disse:

      MUITO ESTRANHO..PRA QUER CHAMAR O MEDICO SE A CRIANÇA JA ESTAVA MORTA, ERA P TEREM CHAMADO O IML, COM CERTEZA ISSO AI FOI NEGLIGENCIA SIM E NÃO TIVERAM OUTRA DESCULPA

    5. Mãe disse:

      E que mãe é essa que procurou atendimento já quando tudo estava sem jeito foi?
      porque com certeza essa criança estava sentindo alguma coisa dias antes, febre? gripe? tosse? Já tinha procurado o hospital já?
      eu sei que l´o atendimento é péssimo, mas tá muito melhor que em outros lugares. Lá sim é o lugar da gente gritar por socorro e reclamar dos médicos e do atendimento e não quando a criança já tá nas últimas. Não esperem, saiam de casa, levem os filhos doentes ao hospital.

    6. RODRIGUES disse:

      Quem tem que dar explicações é o técnico do SAMU pois se a criança estava em estado grave bastava solicitar outra ambulância com o Médico ou se deslocar para o Hospital, o que acontece é a comodidade dos profissionais que atuam na saúde tanto no SAMU como no HRJ. O SAMU importa profissionais da saude de rio branco para atuarem aqui na nossa cidade estranho, o HRJ só não olha quem não quer é médico sendo negligente com a vida do proximo e se o atendimento for de madrugada, prepare a orelha para escutar merda deles nossa saude publica esta uma merda completamente

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS