Cruzeiro do Sul - Acre, quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Publicado em 14 de abril de 2017

Centenas de católicos participam da procissão da Via Sacra

?Um trecho de mais de três quilômetros foi percorrido pelos fiéis da Igreja Católica em Cruzeiro do Sul durante a manhã desta sexta-feira (14). A procissão da Via Sacra, que simboliza a morte e ressurreição, teve início na Catedral de Nossa Senhora da Glória e o encerramento na Igreja de Nossa Senhora Aparecida com uma encenação  do sofrimento de Jesus no Calvário. Durante a procissão o bispo Dom Mosé  Pontelo chamou  a atenção para o tema da Campanha da Fraternidade deste ano.

Movidos  pela fé, os romeiros  inciaram cedo a trajetória. As 6 horas da manhã a caminhada teve início com a participação de crianças, adultos e idosos. A aposentada Raimunda Farias, com 80 anos de idade, deixou de lado as limitações impostas pelos longos anos vividos e seguiu a procissão que durou mais de uma hora.

?“Todos os anos eu participo da programação da Semana Santa. Já visitamos as casas do nosso bairros realizando  as estações e agora estou muito feliz por  participar de um momento bonito como esse”- disse a idosa.

A Via Sacra é um exercício de piedade, segundo o qual, os fiéis percorrem simbolicamente o caminho de Cristo até o monte Calvário, local onde Jesus foi crucificado. O ato compreende quatorze estações ou etapas, cada uma apresenta uma cena da Paixão. A últimas estações, que lembram  o momento em que Jesus foi pregado à cruz, levado ao sepulcro e ressuscitado  foram representadas por um grupo de jovens da  Paróquia  de Nossa Senhora Aparecida.

?

“O caminhou da cruz, desde muito tempo, é um hábito do tempo da Quaresma e se estendendo para a Páscoa. É uma forma de procurar acompanhar Jesus no sofrimento que  ele enfrentou, nas dores e no compromisso de amor que Ele assumiu com a humanidade e foi  até o fim”- Explicou Dom Mosé.

Durante a procissão  o bispo conclamou a população para seguir o caminho da igreja nos propósitos da Campanha da Fraternidade. “A Campanha da Fraternidade deste ano fala dos biomas brasileiros. É importante que respeitemos  os seis ecossistemas, pois  cada um tem suas riquezas e fragilidades também. Então, o ser humano está abusando  demais da natureza e nós temos que cuidar melhor pois é importante para as nossas vidas também” – alertou.

Tribuna do Juruá – Djalcimar Rogério

Compartilhe

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS