Cruzeiro do Sul - Acre, segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Publicado em 28 de julho de 2011

Grupo brasileiro está retido na fronteira do Acre com Peru

Grupo de turistas está retido na fronteira entre o Peru e o Brasil, próximo ao Estado do Acre, desde a manhã da última terça-feira (27).

O ônibus, que pertence a uma empresa de turismo brasileira, não pode atravessar a fronteira por problemas na documentação, segundo o Ministério das Relações Exteriores, que acompanha o caso por meio da embaixada do Brasil em Lima.

O Itamaraty está negociando uma solução com o governo peruano e mantendo contato telefônico com o grupo.

O grupo é formado por 30 estudantes da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), duas jornalistas gaúchas, dois coreanos e uma japonesa. Uma pessoa do grupo que disse que ônibus partiu de Porto Alegre, atravessou a fronteira com a Argentina, foi ao Chile e, pelo deserto do Atacama, na região da cordilheira dos Andes, passou para o Peru, onde o grupo visitou as ruínas de Machu Picchu.

O caminho de volta seria o mesmo, mas as notícias de uma nevasca no Chile fizeram com que o grupo decidisse entrar no Brasil pelo Acre, na fronteira norte com o Peru.

Ao chegarem em Iñapari, cidade peruana que faz fronteira com Assis Brasil, no Acre, foram barrados. “A legislação peruana determina que, em viagens terrestres pelo país, as agências de turismo são obrigadas a informar a rota de entrada e saída do Peru. Os documentos apresentados pelo motorista do ônibus na fronteira não contém a autorização para sair do país naquele ponto”, informou o Itamaraty, por nota.

Os brasileiros, ainda segundo o Itamaraty, podem atravessar a fronteira, separada por uma rua, à pé, mas se recusam a seguir viagem sem o ônibus, já que não querem pagar o transporte no Brasil. O grupo está a mais de 4.000 km de Porto Alegre por via terrestre.

A UFRGS informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que a viagem não é de estudos nem está ligada a qualquer projeto da instituição. Mas está tentando entrar em contato com os alunos e seus familiares para prestar a assistência necessária.

Fonte – AC24Horas

Compartilhe

    Comentários:

    1. EDE disse:

      ve como e as coisa o0s peruanos casam e batizam aqui no brasil, mas la a historia e diferente q integração e essa?

    2. Diferent disse:

      É a integração sem reciprocidade. Aos peruanos tudo, aos brasileiros a lei.

    3. Helio Jacinto Pereira disse:

      Acho lamentável esta atitude do Governo Peruano,uma vez que o ónibus é Brasileiro e estava retornando ao Brasil.
      Tinha lógica o Governo Peruano impedir a entrada no país,mas depois que o pessoal entrou,conheceu o país,ser tratado assim como verdadeiros marginais,não da pra aceitar este tipo de atitude.
      Como o Governo Peruano quer receber Turistas desta maneira?
      Afinal que tipo de integração os Peruanos querem?
      Será que valeu a pena tanto esforço pra construir a Rodovia Transoceanica?

    4. geanio disse:

      nos brazileiros temos que espuça todos os peruanos do brazil

    5. zé capeta disse:

      é me adimiro que la eles predem os brasileiros e aqui deixamos eles venderem mercadorias piratas das piratas isso é uma injustiça putsgrila maluco

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS