Cruzeiro do Sul - Acre, domingo, 23 de setembro de 2018

Publicado em 3 de julho de 2011

Bittar deixa caminho aberto para candidatura de Bocalom

Deputado tucano vinha sendo acusado por veículos de imprensa de tentar barrar a candidatura de Tião Bocalom a prefeito de Rio Branco.

O deputado Marcio Bittar (PSDB) disse hoje, em Brasília, que não vai mais aceitar se preterido das discussões internas de seu partido, como ocorreu nas eleições de 2010 quando decidiram quem seriam os candidatos a senador e ao governo, sem ao menos ele ter participado de uma reunião.

Sobre as especulações que vêm sendo publicadas por alguns setores da imprensa, de que ele e seu grupo estariam tentando anular a eleição do Diretório Municipal prevista para acontecer neste domingo, lembra que quem está cuidando deste assunto é a direção nacional do seu partido.

O parlamentar diz que há alguns meses foi firmado um acordo entre Tião Bocalon e o Diretório Nacional do PSDB. Pelo que ficou combinado, Bocalon seria o candidato a prefeito de Rio Branco, e Bittar, assumiria a presidência do Diretório Regional para cuidar dos interesses do partido nas eleições de 2012 e 2014.

“A Nacional me chamou há alguns meses e perguntou como nós iríamos resolver a questão do Acre, onde o partido tem dois nomes bem avaliados para entrar numa disputa pela Prefeitura de Rio Branco. Eu disse que da minha parte não teria problema em ceder para Bocalon, mas que eu precisaria me assegurar de que não ficaria mais uma vez fora das discussões, como aconteceu em 2010, quando não tive direito nem mesmo de dar uma opinião sobre as candidaturas de governo e senado”, lembra o deputado.

Marcio Bittar Pergunta: “O que o Bocalon quer não é ser o candidato do PSDB à Prefeitura de Rio Branco? Por mim não tem problema, eu o apoiarei. Só não posso é ficar sem nada. Tenho um grupo compostos por prefeitos, deputados e lideranças de vários seguimentos da sociedade que precisam e querem participar das ações do partido”.

Bittar diz ter recebido telefonema de alguns amigos avisando sobre uma possível saída de Tião Bocalon do PSDB. “Não acredito nisso, até porque Bocalon tem sido muito prestigiado dentro do partido. Ele tem um nome bem avaliado para disputar a prefeitura. Eu também tenho, e estou cedendo para que ele seja o nosso candidato. Por que, então, ele sairia do PSDB”, pergunta.

Oposição unida

Ver todos os partidos de oposição unidos e trabalhando um grande projeto para o Acre. Esse é o objetivo de Marcio Bittar, que garante não ser problema para as eleições de 2012, e nem para 2014.

“Se for preciso, serei candidato a reeleição. O que não vou aceitar é ser preterido do debate, dos acordos, como aconteceu quando membros da oposição decidiram quem seriam os candidatos ao senado e ao governo, nas eleições passadas”, avisa.

E adianta: “Bocalon só não será o candidato do PSDB, com chances reais de ganhar a eleição, se não Bocalon seria o candidato a prefeito de Rio Branco, e Bittar, assumiria a presidência do Diretório Regional para cuidar dos interesses do partido nas eleições de 2012 e 2014Bocalon seria o candidato a prefeito, e Bittar assumiria Diretório Regional para cuidar dos interesses do partido nas eleições de calon seria o candidato a prefeito, e Bittar assumiria Diretório Regional para cuidar dos interesses do partido nas eleições Bocalom seria o candidato a prefeito, e Bittar assumiria a presidência do Diretório Regional.

Assessoria

 

Compartilhe

    Deixe seu comentário

    Mensagem

    

    Site desenvolvido por Agência Live Design

    Fones: (68) 3322-7302 / 9998-9802
    Responsável: Cleonildo R. do Nascimento

    REDES SOCIAIS